Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Decoração e Ideias

Faça da sua casa um lugar melhor para viver!


ATENÇÃO
DENTRO DE SEGUNDOS ESTA PÁGINA SERÁ ATUALIZADA

Casa rural no Ribatejo

Perto da Golegã, no Ribatejo, numa quinta rodeada por um terreno de dimensões consideráveis. ergue-se um imponente chalet do final do século XIX. O ateliê Sá, Aranha & Vasconcelos foi chamado a desenvolver e a executar a decoração global da casa que integra uma estrutura simples, mas surpreendentemente gigante. Ao todo, o edifício contempla hall, escritório, sala de jantar de estar e de jogos, cozinha, sete quartos duplos, uma suíte, uma camarata feminina, 10 casas de banho completas e a capela.

A escada em ferro, cantaria e madeira de casquinha, e o pavimento em mosaico hidráulico atribuem movimento à divisão. Aí, é difícil desviar o olhar da obra "Cabra", de Tomás Colaço, e dos candeeiros em metal cromado e talhas antigas.
 
A mesa em ferro preto, com subtampo em madeira de talha pintada, do séc. XVIII, e tampo em vidro cristal, tem a assinatura de Sá, Aranha & Vasconcelos.

 

Na zona da lareira os elementos diferenciadores recaem nas obras de arte moderna, "Trasfondo", de Pedro Capalez, e no acrílico sobre tela de Pedro Casqueiro. 

 

Os sofás, da autoria do SA&V, estão forrados a linho grosso e algodão com ramagens, num tom azul-céu. 

 

A força visual surge através do quadro de Thomas fougeirol, composto por 18 óleos sobre madeira.

 

O salão mostra a sua imponência através do lambrim em azulejo português, final do séc. XIX, o lustre italiano, do séc. XIX, e o espelho em talha crua, do século XVII. 

 

Os proprietários procederam a um acréscimo do alpendre, que foi decorado com mobiliário da Manutti. 

 

 

O tom marfim do tapete, em lã alpaca, combina com as cadeiras e os candeeiros de tecto, desenho de SA&V, em inox polido e abajures em linho branco. O contraste surge com a mesa original Vitoriana, em mogno, e o lambrim e pórticos em azulejo português. 

 

Cozinha: Os móveis em aglomerado riscado estabelecem um 'diálogo' perfeito com as paredes revestidas a zulejos artesanais. A mesa, de Luísa Serôdio, surpreende numa solução em ferro e aço inoxidável escovado, ajustando-se às campânulas, com 'preguetas', que garantem a iluminação certa.

 

A suíte conta com um ambiente sumptuoso marcado pela talha de arte sacra, do séc. XVII, disposta junto à cama. As mesas de cabeceira, desenho de SA&V, são em pele, cor taupe, tendo como principais pormenores as tachas pretas e os pés em formato de cruz.

 

 

A cama, forrada com linho espinhado preto, dispõe de uns panos laterais brancos, assumindo o seu protagonismo.

 

Camarata: Conjunto de quatro ‘sommiers’, com capas plissadas em linho cru e couvre-pieds em fazenda, nos tons rosa, laranja e vermelho.

Via: CARAS